segunda-feira, abril 28, 2008

Graças ao Martini

“I thought it wouldn’t matter
If it all just came apart
But now I realize I was just pretending”

...

Há algum tempo eu colocava a culpa no Martini. Que esta bebida em especial afeta de forma aguda a minha compreensão e a visão de mundo, eu já sabia. Do meio pro final da noite, no entanto, outras descobertas: tudo que eu repudiava parecia reluzir inexplicavelmente. Então colocar a culpa no Martini parecia a única saída racional.

Sempre tive o rei na barriga, é fato. Depois de uns copos, criei quase um reinado no meu corpo inteiro: dei ordens inesperadas, esperei redenção. Não veio. E se a rejeição toma conta nas horas em que acreditamos ter e poder tudo, é uma desgraça. Acho que a mente cria um desafio intrínseco depois disso. E se fosse apenas para resolver esse desafio era menos mal, menos difícil.

Tudo culpa do Martini.

Mas nunca imaginaria deparar-me com um desafio que não se resume à primeira etapa. Quem diria o desafio significar aprender mais e mais todos os dias, ser surpreendida constantemente com um lado novo de um universo paralelo... Porque se não fosse assim tudo seria tudo medíocre como sempre foi, fácil como sempre veio, enfadonho como todos são.

Nunca pensei que a compreensão afetada por doses de Martini pudesse me fazer enxergar certas coisas com mais amenidade, apreciar sorrisos que não estão a milhas de distância, acordar querendo-os, se fosse possível, todos os dias. Já esqueci o que aconteceu de ruim naquela famigerada noite de janeiro; hoje, só consigo rir. Tenho deixado para trás a forma inusitada como tudo começou e aproveitado cada momento dessa realidade descortinada sob perspectivas nunca antes imaginadas.

To feliz. Graças ao Martini, graças.

segunda-feira, abril 14, 2008

You don't see me at all

O que pensar quando você percebe que se tornou a sua pior versão? Não há ninguém para se culpar, a não ser... você mesmo. Avaliar o que costumava a ser... e ver como tudo mudou a perder de vista.
Querer se prender a algo volátil; quando no entanto tem alguém tentando te puxar pra realidade, que por vezes pode ser muito adorável, e não querer isso de jeito nenhum. O porquê concreto, não saberia lhe informar. Mas não me apetece a idéia de magoar outrem. Ainda mais por quem existe estima pura e simples. De graça.

Daí você me olha assim... conversa comigo. Eu te falo sobre a vida, gostos, amores, músicas. Daí você acha que entendeu, que conheceu. Ou pior: se for daqueles mais fúteis e vazios, vai presumir coisas apenas vendo o meu rosto que tantos dizem ser antipático.
Apenas algo a se considerar: nem você, nem eles. Ninguém me vê por completo.

...

"You don't see me
You never see me
You NEVER see me
At all"

terça-feira, abril 01, 2008

When Love and Hate Collide


I got your number on my wall
But I ain't gonna make that call
When divided we stand baby, united we fall

Got the time, got a chance, gonna make it
Got my hands on your heart, gonna take it
All I know, I can't fight this way

You could have a change of heart
If you would only change your mind
Cause I'm crazy about you baby
Time after time...

Without you, one night alone
Is like a year without you baby
Do you have a heart of stone?
Without you, can't stop the hurt inside
When love and hate collide

I don't want to fight no more
I don't know what we're fighting for
When we treat each other baby
Like an act of war

I can tell a million lies
It would come as no surprise
When the truth is like a stranger
It hits you right between the eyes
(april fools!)

There's a time and a place and a reason
And I know I got a love to believe in
All I know, got to win this time

Without you, one night alone
Is like a year without you baby
Do you have a heart of stone?

Without you... can't stop the hurt inside...
When love and hate collide

You could have a change of heart
If you would only change your mind
I'm crazy about you baby
CRAZY, CRAZY!
Without you, one night alone
Is like a year without you baby
Do you have a heart of stone?

Without you, one night alone
Is like a year without you baby
If you had a heart at all...

Without you... can't stop the hurt inside...
When love and hate collide.

...

O meu anel é mais fininho.