domingo, janeiro 07, 2007

Nem parece que foi ontem

Fico impressionada ao me deparar com tantas oportunidades pelo mundo. E mais ainda, por ver que existem pessoas que se contentam com pouco; talvez com uma vida de merda por terem medo de ver novos horizontes, como se tudo aquilo fosse único. Talvez as opções sejam poucas onde estamos, mas é justamente por isso que eu coloco minhas coisas em uma mala e viajo, pra terra do nunca, pra um cantinho pequeno, mas aconchegante... pro frio, pro calor, pra qualquer lugar, menos aqui. Pelo menos, eu não estaria me contentando com uma pseudo fama, uma pseudo felicidade, tão volúvel quanto aqueles desejos pequenos que rondam minha cabeça, mas que quando os realizo, parece que eles nunca tiveram importância. Daí eu penso que nem parece que foi ontem que o acontecido aconteceu, como diria um pessoal de longe.
Quando a gente olha pra trás, pra tudo que ficou, se vê como um ratinho comendo sobras. Ora, você, você mesma irá se sentir assim um dia. Daí vai prometer que nada disso vai acontecer de novo, mas o desespero vai tomar conta da tua alma um dia e você vai querer se esbaldar em qualquer amor vil, só pra ter algo pra tomar conta da tua cabeça. Ainda bem que essa não sou eu...
E eu, eu não irei ficar aqui pra ver esse filme velho rodar de novo. Estarei tão longe que quando você quiser me ligar pra chorar as mágoas, meu celular vai estar fora da área. Assim como eu. Fora de todo esse lixo que insiste em nos cercar, mas que eu prefiro tapar os olhos e a boca pra não me acostumar com ele. Nunca irei me acostumar com ele. Às vezes acho que conseguirei viver nesse mal cheiro, até porque quando a gente fica muito tempo em um ambiente que está fedendo, acaba não sentindo mais o fedor. Eu nunca parei de sentir esse fedor. Esse fedor me enlouquece!
Meu futuro sempre me pareceu promissor. Mas o melhor de tudo, é que antes de você rir da minha cara e me chamar de prepotente, eu te digo que eu não penso sozinha nisso. Muita gente já me falou isso. Eu não tenho dúvidas. Tenho planos bem traçados e veja bem, daqui a um tempo, quando do teu lado somente restar a memória da minha presença, você irá, inevitavelmente, pensar como tudo teria sido se ao menos não tivesse sido tão egoísta. Dá licença, agora é minha vez de ser egoísta.

Eu vou me divertir do monte de merda que irá sair da cabeça de quem ler isso aqui. Porque, como diria a Carly Simon:

"You're so vain.. you probably think this song is about you. You're so vain... I'll bet you think this song is about you... don't you, don't you?!"

posted by: Loy*
ouvindo: Judgement Day

2 comentários:

Diogo Arenhart disse...

hiuahiauhiahia

eu sempre achei que você tinha futuro... se der tempo ainda entro nas apostas!!!

tempao que a gente não se fala hein...
to com saudade de vc, viu mocinha?!
beijos

Supernova disse...

pense na pessoa que ressurgiu das cinzas...!
hahahahaha