terça-feira, janeiro 30, 2007

Miracles happen everyday


Todos os dias, quando eu acordo de manhã, essa é a primeira frase com a qual eu me deparo. Daí vou ao banheiro, e a frase está lá...
Antes, eu olhava no espelho e lembrava do Coverdale. "I look in the mirror, don't like what I see... in my reflection, a stranger staring at me".
Dizem que "a miracle life starts with the pain…". É, talvez seja verdade. Depois de muito chover na cidade, de repente o mau tempo passou. Os dias estão amanhecendo de forma bem promissora, as tardes não estão escuras (pelo menos daqui da janela do trabalho) e as noites bem mais aconchegantes.
"It's been raining since you left me...", diria o Bon Jovi. E aí, cara, voltou com a mulher depois dessa linda declaração? Deixa a Anna Nalick te ensinar que "better off, you sparkle on your own". É melhor se acostumar com estas situações da vida, meu amigo, ou então você vai passar muito tempo ainda cantando suas dores de cotovelo, como "never say goodbye..."
Sabe quando teus pensamentos dão uma zerada? E você sente que colocaram um chip novo de memória, de forma que era tanta merda na tua cabeça, tanta, que até serviu de adubo para plantar coisas bem melhores! (essa analogia foi interessante). Você começa a se dar conta de quantas coisas fodas existem na tua vida. Porque você trabalha em um lugar maravilhoso, fazendo o que mais gosta de fazer, convivendo com pessoas fantásticas e ainda ganhar bônus inesperados...
O fato é que existem tantos mundos paralelos, tantos mundos maravilhosos, como florestas fechadas que pedem pra ser desbravadas... aquele mundo falecido, é pequeno, vil, torpe. Não tem nada de promissor. As vontades carnais, volúveis que vem dele, são ridículas. Eu olho para elas e rio. Rio porque enquanto ele ficou ali, pequeno, um outro mundo muito maior, um universo inverso, sonhos e aspirações mais empolgantes, ganharam destaque. É engraçado pensar nisso, porque inevitavelmente o mundo falecido vai ficar meio putinho. E eu fico por aqui manipulando aquilo que não mais me interessa e dando preferência para aquilo que pode ser bem mais divertido do que tudo que já foi um dia.
Mas é claro que, como diria o Coverdale, "some things are better left unsaid..." e é verdade. Aqui dentro sinto que estão explodindo tantos sentimentos e eu fico com aquele sorrisinho sacana, como quem guardasse um segredo.
Se ao menos pudéssemos reviver certos momentos... certos sabores, músicas, olhares, cheiros... mas sabe o que é o melhor de tudo? Você viveu. Aquilo realmente aconteceu. Eu às vezes tenho medo do que desejo. Porque, por mais que demore, depois de um tempo eu me pego pensando: porra, não é que aconteceu mesmo?
Sky is the limit. E para recordar aquele violão, lindamente tocado por quem é o quarto melhor entendedor de cordas do mundo, e eu, cantando o mais alto que podia, aqueles acordes: "Fly high... reaching sky... same horizon, but in different lands".
A vida, meus amigos, é muito mais do que a gente imagina.

posted by: Loy*
ouvindo: Reaching Horizons

Nenhum comentário: