quarta-feira, março 29, 2006

Comédia Privada da minha Vida

"Life has a funny way

Engraçado isso...
Eu não dava a menor importância a essa frase, ou melhor, verso (porque afinal, é de uma música da Alanis) quando uma de minhas melhores amigas o escrevia em algum lugar... e hoje eu me pego procurando pelo meu caderno em todos os lugares do meu quarto, onde na última folha, toda rasgada, eu o anotei numa aula pouco interessante daquela faculdade menos interessante ainda... (não que eu não goste, mas simplesmente porque hoje, ela não faz tanta diferença na minha vida.. julgue quem quiser...)
E é engraçado também porque esse tipo de verso vem imediatamente a sua cabeça quando você não está se sentindo bem, acha que não se encaixa no mundo.. é um "creep, um weirdo" (já plagiando o Radiohead... mas se o negócio é suicidal tendency.. então vamos lá!), ou simplesmente quer mudar.. bem, acho que afinal de contas, foi pra isso que a compositora a escreveu...
É engraçado também que esse verso me remete a uma conversa recente que tive com um amigo.. em que ele me dizia não mais se sentir à vontade com as coisas que ele estava vivendo, com o trabalho dele, e simplesmente queria ir embora, ou ainda em suficiente trabalho, sumir!
É mais engraçado ainda perceber que há algumas semanas eu estava consolando esse amigo e dizendo que ele deveria parar e pensar nas decisões precipitadas que ele poderia tomar na vida dele... quando na verdade, acho que era contagioso...
É engraçado eu me sentir assim? Como ele se sentiu... ? Sou muito exigente comigo mesma e prefiro não permitir que esses sentimentos me acometam. Mas o que fazer? Talvez eu não seja uma "weirdo", talvez no momento, simplesmente, eu não me encaixe aqui... mas mesmo assim, é um sentimento doloroso e que faz as lágrimas cairem quando eu penso nisso.
É engraçado como algumas coisas não dão certo.. e logo elas que pareciam as mais prováveis de te fazer feliz!
É engraçado como as improváveis te surpreendem e te fazem ver que nem sempre o que você achava certo era o melhor caminho a seguir.
É engraçado como eu consigo ficar magoada com as coisas com facilidade - meus amigos que me perdoem a "hipersensibilidade", mas eu costumo apostar "todo o meu baralho" na vida -. É um defeito.. é um mal...
É engraçado como uma pessoa desperta esse meu mal..
É engraçado como que por essa pessoa eu simplesmente tive vontade de mudar.. porque infelizmente, depois de muito tempo, eu cheguei no meu "distúrbio bipolar" favorito... - não mais tão favorito...
Estou sendo contraditória? É... o mal me deixa assim.. sem saber que caminhos tomar.. mas se ao menos eu soubesse o que fazer, talvez isso passasse de uma vez..
Mas é assim mesmo... sempre engraçado, como eu disse esse tempo todo, como simplesmente, quando os caminhos parecem certos, a vida te mostra que você foi esperto demais pra tentar o mais simples e o mais curto.. quando a diversão do destino na verdade é te fazer pegar o mais sinuoso e brincar de marionetes com você!
Talvez a Alanis tenha pensado nos "funny ways" que a vida tem da mesma forma que eu, tavez não... quem sabe ela não tenha também achado tudo muito engraçado, como eu passei os últimos dez minutos achando... Talvez eu mesma te faça achar engraçado tudo isso - ironicamente falando, se é que você me entende... - depois que você terminar de ler tudo isso aqui...
E agora, depois de rir muito, espero que você não seja mais uma dessas marionetes.. porque eu já chorei, já ri e já desisti de brincar do mais fácil.. que venha todo o difícil, vou fingir na hora rir (como uma alusão a uma banda extraordinária) e ainda vou dizer pra tudo que me acontecer o que a minha amiga vem me dizendo há tempos através dessa canção...

"... of sneaking up when u think everything's ok..."

E eu só espero que tudo termine bem...